Pesquisas Eleitorais

 
Encontre aqui sua Pesquisa
Pesquisa

 Presidente Dilma está à frente na corrida presidencial, mas há indefinição sobre ocorrência ou não de segundo turno

22/07/2014

Aécio Neves aparece em patamar inferior, com 22% das menções

Na primeira pesquisa realizada pelo IBOPE Inteligência a pedido da TV Globo e do Jornal O Estado de São Paulo sobre a sucessão presidencial após o registro das candidaturas, a presidente Dilma (PT) aparece à frente com 38% das intenções de voto. O senador Aécio Neves (PSDB) aparece em patamar inferior, com 22% das menções, e o ex-governador de Pernambuco Eduardo Campos (PSB) é citado por 8% dos eleitores brasileiros. O candidato Pastor Everaldo (PSC) é mencionado por 3%, enquanto Eduardo Jorge (PV), Zé Maria (PSTU) e Luciana Genro (PSOL) são lembrados por 1% do eleitorado cada. 

Os demais candidatos à Presidência da República (Eymael, do PSDC; Levy Fidelix, do PRTB; Mauro Iasi, do PCB; Rui Costa Pimenta, do PCO) obtêm, juntos, 1% das citações. Aqueles que declaram intenção de votar em branco ou anular o voto somam 16%; já 9% preferem não opinar a respeito.

A margem de erro da pesquisa é de dois pontos percentuais. Considerando que a candidata petista apresenta 38% das intenções de voto, frente a 37% de menções aos demais candidatos, não há uma definição clara sobre a ocorrência ou não de segundo turno na disputa presidencial.
 
O IBOPE Inteligência também perguntou em quem os entrevistados votariam para presidente espontaneamente, ou seja, sem a apresentação de nomes de candidatos.Neste momento, em que a propaganda eleitoral na TV e no rádio ainda não teve início, 39% dos entrevistados declaram não saber em quem votar. A candidata à reeleição pelo PT obtém 26% das menções, enquanto o candidato peessedebista é lembrado por 12% do eleitorado. Eduardo Campos é mencionado por 4%. Demais candidatos obtêm, juntos, 2% das citações, enquanto 17% declaram intenção de anular o voto ou votar em branco. 

Segundo turno - Numa eventual disputa de segundo turno entre Aécio Neves e Dilma, a vitória seria da atual presidente, caso as eleições fossem hoje: o nome da candidata petista é escolhido por 41% dos eleitores brasileiros, enquanto o candidato do PSDB é citado por 33%. Brancos e nulos somam 18%, enquanto 8% não opinam a respeito. 

Na simulação de segundo turno disputado entre Dilma e Eduardo Campos, a presidente também sai vitoriosa neste momento: obtém 41% de menções, ao passo que o peesebista é citado por 29% do eleitorado. Neste cenário, aqueles que declaram intenção de anular ou votar em branco são 20%; já os que não sabem ou não respondem à pergunta totalizam 10%.
Expectativa de vitória - Independentemente de em quem irão votar, mais da metade dos eleitores brasileiros (54%) acredita na reeleição de Dilma. Já 16% apontam a vitória de Aécio Neves, enquanto 5% afirmam que Eduardo Campos será o novo presidente. Os demais candidatos são citados por menos de 1% dos entrevistados cada. Eleitores que não sabem ou não opinam sobre quem acreditam que será o próximo Presidente da República somam 24%. 

Rejeição de voto - Nesta pesquisa, o IBOPE Inteligência perguntou também aos entrevistados em quais dos candidatos à Presidência da República não votariam de jeito nenhum, apresentando todos os nomes registrados no TSE e dando a possibilidade de mais de uma opção de resposta. A atual presidente da República é citada por 36% dos eleitores brasileiros, apresentando, neste momento, a maior rejeição. Aécio Neves tem 16% das citações, Pastor Everaldo é mencionado por 11% e Zé Maria, por 9%. O ex-governador pernambucano é preterido por 8%, mesmo percentual dos que citam Levy Fidelix e dos que mencionam Eymael. Luciana Genro, Mauro Iasi e Rui Costa Pimenta são mencionados por 6% cada um, enquanto Eduardo Jorge é lembrado por 5%. Aqueles que declaram espontaneamente a possibilidade de votar em todos são 13%, enquanto 17% não respondem à pergunta.
 
Avaliação do governo da presidente Dilma - A atual administração federal é avaliada como regular por 36% dos eleitores brasileiros. Já 33% a consideram ruim ou péssima, enquanto 31% a avaliam positivamente (soma das menções ótima e boa). Não opina a respeito 1% dos entrevistados. 

A maneira com que a presidente Dilma está governando o país é desaprovada por metade (50%) dos eleitores brasileiros, ao passo que é aprovada por 44%.

                       

  

Período de campo:a pesquisa foi realizada entre os dias 18 e 21 de julho de 2014.
Tamanho da amostra:foram entrevistados 2002 eleitores.
Margem de erro:a margem de erro estimada é de 2 pontos percentuais para mais ou para menos sobre os resultados encontrados no total da amostra. O nível de confiança utilizado é de 95%.
Solicitante: pesquisa contratada pela Globo Comunicação e Participações S.A e S.A. O Estado de S. Paulo.
Registro:registrada no Tribunal Superior Eleitoral sob protocolo nº BR-00235/2014.
Data de Publicação:22/07/2014